Quando matamos uma pessoa de dentro de nós, é preciso viver todo o ritual da perda: depois da morte, a tristeza, as lágrimas, o luto, o vazio, até que o tempo a transforme apenas numa inscrição em pedra e compreendamos que quem morreu foi ela; não nós.

Fred Medeiros. (via oxigenio-dapalavra)